domingo, 11 de dezembro de 2005

Chronos, Aristóteles e Brad Pitt

Hoje me bateu uma vontade de analisar os gregos. Acho que é porque há uma overdose de Tróia na HBO este mês e Brad Pitt de Ulisses...bem... analisemos os gregos. Primeiro, acho que eles tinham toda razão quando construíram o mito de Chronos. Esse senhor - entre nós chamado de Tempo - é mesmo impiedoso: devora um a um os seus filhos sem qualquer manifestação de remorso. É, Chronos, você anda me devorando. E, cá entre nós, não está sendo nem um pouco divertido... Vou fazer 41 anos próxima semana. 41!!! Resta-me o consolo de que se, como dizem, a vida começa aos quarenta, comemorarei meu primeiro aniversário. Ridícula essa história!!! Mas não é isso o que vem me irritando em Chronos: essa passagem irreversível das horas é minha velha conhecida, não me assusta mais. O que me irrita nesse Senhor é que, antes, ele era mais benevolente comigo. Andava num ritmo mais devagar, permitia-me acompanhá-lo... Hoje não: o sujeito desembesta e eu tenho de ir atrás tentando controlá-lo. Veja que coisa mais cansativa: correr atrás do tempo. E não para grandes ações, não! É para coisisinhas miúdas do dia-a-dia que, antes, eu conseguia fazer sem dificuldades com aquele senhor...Escrever, por exemplo! Chronos, Chroninho, lindinho... amigo, amigo... me dá um tempo, né? Voltemos à análise dos gregos... Segundo (pus "primeiro" lá em cima, tenho de pôr "segundo": é uma questão de coesão textual, entendem?) acho que alguns eram - sem ofensas, afinal quem não é? - loucos. Aristóteles, por exemplo. O sujeito, que era vivia de pensar, não devia ter problemas com aquele Senhor... parecia ter tempo de sobra para filosofar, criar, imaginar, delirar... não o culpo: se eu tivesse aquilo-que-não-tenho-pois-o-sujeito-grego-não-é-mais-meu-amigo, é provável que também pensasse loucuras de vez em quando. Pois não é que o Aristóteles resolveu rotular os seres humanos. Eu sei que ele não foi o único, mas, convenhamos, achava que ele estivesse acima dessas segregações. Vejam bem: você pode ser do tipo super-humano, virtuoso, continente, incontinente e bestial. Super-humano: você é um super-herói. Virtuoso: você faz o certo sabendo que é o certo e não vê qualquer possibilidade de fazer o contrário, aliás você nem vê o contrário (ou seja, você é um herói). Continente: você faz o certo embora tivesse querido fazer o errado. Incontinente: você faz o errado, sabendo que é errado, e tem (ohhhhhh desgraça!) culpa! Bestial: você faz o errado e não vê nenhum problema nisso! E aí, qual a sua categoria? Você é um pouco de tudo? Depende do dia, da hora, do outro? Por favor diga que sim!!! Eu não posso estar sozinha nisso! Aristóteles, me perdoe, mas acho patético esse negócio de sair clasificando homens e mulheres. Não só patético, mas simplista. Todos nós caminhamos do bestial ao super-humano, às vezes em questão de minutos. Tento ser virtuosa - acho bonito dizer "virtuosa": não parece denominar uma mulher acima de qualquer suspeita? Mas não sou mentirosa (essa é uma de minhas virtudes): na maioria das vezes sou mesmo continente - repressão demais na infância, criação pequeno-burguesa, sei lá... me bate uma paúra às vezes de fazer coisas erradas. Outras vezes, não: faço coisas erradas (na hora, não sei por que, elas me parecem certíssimas) de forma incontinente (odeio, porque me leva à culpa, sentimento detestável!) e de forma viciosa (sem culpas, yeeeeesssssss!!!). Mas esse meu lado bestial me assusta. Aliás, o lado animal do ser humano me assusta. Ver o homem se transformar num bicho, agir como um bicho, deixar de lado a razão e ser dominado pelo instinto (raiva, sexo, autopreservação... não importa): isso é assustador. De vez em quando, me deparo com uma situação assim. Confesso: não gosto. A minha tendência é recriminar do alto da superioridade de minha personalidade virtuosa: isso é coisa de animal! Homens não agem assim! Mas no meu íntimo sei que pode acontecer com qualquer um: sai de cena o homem e entra a besta. Fazer o quê?! Esperar passar a fase, sentir culpa, pedir desculpa, tentar reparar o estrago, prometer ter controle... Ah! e dizer para o Aristóteles: amigo, posso agir como um animal e não ser um, por favor, não me rotule por ser, simplesmente, humano! Ah! os gregos... prefiro o Brad Pitt. Me deu vontade de assistir agora ao filme O clube da luta. Será por quê?....

13 comentários:

Luiz disse...

Hum, o primeiro comentário... Será especial!
Eu poderia tentar partir das categorias mais louváveis e me fazer passar por alguém completamente virtuoso: "Tereza, tente fazer o melhor a cada dia. Dessa forma, o Chronos estará a seu favor". No entanto, prefiro reafirmar as classificações mais animalescas, pra depois ir elevando, evolucionando...
O fato é que, meu grande amor, tenho descoberto que somos animais sim, mas que podemos tentar trilhar de forma cada vez mais equilibrada um caminho que seja o melhor para todos e para a humanidade. Esse é um caminho virtuoso. O tempo, assim, estará a nosso favor, em prol de todos!
Desse modo, concordo plenamente com você: todos nós podemos traçar os vários caminhos (na verddae passamos por todos, depende do momento). No entanto, depende de nós qual será aquele que realmente regerá, na maior parte do tempo, as nossas vidas. Isso não é apenas uma virtude: isso é a verdade!!!

Ps.: Estou zen, não?! Estou descobrindo a minha essência...

TE AMO!!!

bruno disse...

Saudades das suas palavras. você é maravilhosa... virtuosa quase sempre. e, se for animal, é a mais linda da espécie humana. te amo, apesar de ser apenas um garoto.

Anônimo disse...

Não reclame de Chronos: ele tem sido bem generoso com você: aos 41, seu sorriso nunca foi tão radiante.

Lorena disse...

haeiaeuaehiu muuuuuuuuuito bom o texto, AMEI!
eu tbm sou um pouco de cada desse negocio do Aristóteles e eh paia msmo ficar rotulando as pessoas.. issé o q dah ficar o dia inteiro filosofando..
e num se preocupa com a idade nao, vc tah lindona, como sempre!
bjoooooooooo

(to ansiosa pela colação, kero mtoo te ver discursando =D vai ser lindo, vc sempre usa as melhores palavras)

bjoooo, te adoro!

Newton disse...

olá, Tereza =) como vai?
Ah, aqui estou eu, finalmente, comentando.
Já tinha lido o texto, mas não conseguia comentar...
ah, os tipos aristotélicos? eu perdi essa aula quando foi dada! mas acabei de ganhar lendo esse texto! huahuaua
Veja você, que um dia desses eu estava revoltado com esse Chronos justamente pelo mesmo motivo dele estar roubando o tempo só pra ele e deixando o mínimo pra gente...
sobre os tipos aristotélicos, eu concordo com o seu anjo; não acho que o indivíduo ganhe um rótulo de qual é o seu tipo, mas tem um que sempre vai puxar mais, ainda que todos nós passemos por todos eles.
Eu, geralmente, sou muito parecido com o Incontinente. E isso não é nada legal. hauhauhuaha
Saudades de você, tereza.
Continue a dar aulas virtuais!
Beijão!
Adoro-te!

Tupá disse...

Ele devia ser louco.
Ficou muito legal o texto Tereza!!!!
Bjos

Paulinha disse...

Adorei o texto! Como vc escreve bem! hehe..precisava ler isso!
te amo

michelle disse...

é ele poderia ser mais lentoe amis intenso...mas não oreclamemos pos sem ele nada seriamos jé queotalnos move.te amuuuu beijões

leny disse...

tereza, ainda bem que atualizaste seu blog, saudades dos seus textos...
Amei esse soh por causa do Pitt!
Minina, ele em clube da luta tah um tesão, q q eh aquilo?!
Amo esse lôro, e olha que não sou muito chegada num lôro naum...
Mas falando em atualizações... tb ando meio devagar pra escrever e meu problema não eh a falta de tempo: eh a sobra... mas isso estah acabando, minhas aulas voltam no 3° dia do proximo ano...
irei fazer 18 anos em 16 de maio, num vejo a hora!
bom...
comentado...
saudades fia, vê se não some ok?
beijão!

leny disse...

bom, lendo meu comentario acima na parte que digo, "irei fazer 18 anos em 16 de maio, num vejo a hora!" vejo que nós duas temos idéias contrárias sobre o tempo...
tu fizeste 41 ontem e gostaria que o tempo fosse com calmo com vc... ei, querida, queria que ele voasse, que eu dormisse (ou durmisse) e acordasse com 18 anos, carteira de motorista, emprego e carro...
Cada um com sua visão do tempo...
Outra coisa, Aristóteles era uma bicha louca... ele devia ter se auto rotulado como bicha louca virtuosa e fafadinha... besta ele...
e como vc estava falando de gregos, vamo combiná gata, o pittizão era um verdadeiro Deus Grego! que que eh esse homem... não tereza, num consigo evitar, td vez que alguem fala dele eu lembro dele tomando banho naquela banheira em clube da luta... e, no mesmo filme, ele transando lah com a mulher... gritando... aff!!!
eu morro!!!!
to precisando gastar energias...
bejos
ps: fizeste falta no baile...

Lígia disse...

NOssa, que legal esse texto. Gostei dele.
Também acho que eu seja todos os tipos lá do aristóteles. Mas eu acho que não estava aceitando isso, sei lá. Eu pensava algo como "não, mas isso não vale"...
Morro de medo do meu lado animal, meu lado bestial, minha arrogância.
=/
Feliz Natal

Lorena disse...

atualizaihh Tereza! kero ver um post de ano novo aki x)
saudade de vc =~~~
no mais, feliz ano novo, tudibom! =D
bjooooo

Gabriela disse...

Desculpe-me o teor da palavra mas PQP como consegue descrever assim uma coisa q tipo... parece saber exatamente o q as pessoas sentem.
somos normais ou anormais ?
responda-me pois preciso saber se essa merda doi só em mim e puts qd eu pegar o senhor do tempo pd ter certeza que ele ta no sal cmg bjbj Gabriela